O Rotary Club de São Paulo foi fundado em 13 de fevereiro de 1924 pela intenção de 12 das mais representativas figuras da São Paulo de então: Adhemar de Moraes, Antônio Gaffré, Augusto M. Guerra, Benedicto Montenegro, Gilbert. J. Hubert, Hermínio G. Moreira, Irving Henry Gallion, José Carlos M. Soares, José Fernando Oliveira, Manfredo Antônio Costa, Richard O. Connell e Victor da Silva Freire. Sua carta patente foi outorgada em 24 de março de 1925 sendo, naquela ocasião, o clube de número 1945 do Rotary International.

O Clube reúne-se toda quarta-feira às 12h45 (almoço), no bairro de Higienópolis, na Av. Higienópolis, 996, 5.º andar, Salão Nobre do Edifício Rotary. O RCSP é o 2º Clube de Rotary fundado no Brasil, tem como padrinho o Rotary Club do Rio de Janeiro, Distrito 4.570 (http://www.rotaryrj.org.br). O clube atualmente com 90 associados, seguindo sua vocação, continua prestando relevantes serviços à comunidade e além do próprio site onde publica informações gerais, matérias e fotos sobre os seus projetos, conta  também com página no facebook que é permanentemente atualizada com informações gerais (https://www.facebook.com/pages/Rotary-Club-de-S%C3%A3o-Paulo/695531157195245). .
Não podemos falar de um clube de Rotary, cujo ideal é servir, sem falar de suas realizações em prol da comunidade. Já nos primeiros anos, surgiram as discussões a respeito de como o clube poderia contribuir para melhorar a vida da cidade, e procurou-se fazer com que esta preocupação se materializasse em ações efetivas, que representassem uma denotada evolução da comunidade.

Nossos registros informam que já em 1929 realizávamos a construção do 1.º Parque Infantil D. Pedro II, no parque de mesmo nome, na Várzea do Carmo, o primeiro playground da Capital, doado à Prefeitura de São Paulo. Inaugurávamos, ainda neste ano, uma escola para crianças especiais  com necessidades de aprendizagem diferenciada, que funcionou no prédio do Grupo Escolar Prudente de Moraes, na Av. Tiradentes, no Bairro da Luz, e instituímos a Festa de Natal para crianças, programa efetivado de maneira perene em 1935, e realizado anualmente até os dias atuais.

Houve também, em 1929, o início da campanha para a criação de uma universidade em São Paulo, que culminou com a fundação da Universidade de São Paulo em janeiro de 1934. Em 19 de julho de 1929, em reunião realizada no salão de banquetes do Club Comercial, institui-se a Comissão encarregada de coligir subsídios e dados sobre o problema universitário e que interessem a São Paulo, com vistas a construir uma universidade em São Paulo. Constitui-se após a reunião a citada Comissão que ficou integrada pelos seguintes rotarianos: Theodoro Augusto Lemos, presidente de RC São Paulo na ocasião, Geraldo de Paula Souza, Ernesto de Souza Campos, Cardoso de Mello Netto, Plínio Barreto e Fonseca Telles.

Em 1938, houve a construção de Pavilhão doado à Liga Paulista contra a Tuberculose, primeiros serviços para aplicação de vacina BCG, na Santa Casa de Misericórdia. Em 42, criamos um Banco de Plasma, idealizado pelo companheiro ex-presidente e ex-governador Eduardo Vaz, criado no Instituto Pinheiros. Também criamos a associação Pró Biblioteca e Alfabetização para Cegos, que foi organizada e pôde ter seu prédio próprio graças à substancial ajuda do RCSP.

Em 1946-47, criamos a Fundação de Rotarianos de São Paulo (http://www.frsp.org), a menina dos olhos do movimento rotário em São Paulo. É considerada a maior obra rotária do mundo voltada à educação e hoje é constituída pelos Colégio Rio Branco Unidade Higienópolis, Colégio Rio Branco Unidade Granja Vianna, CES - Centro de Educação para Surdos Rio Branco, CEPRO - Centro Profissionalizante Rio Branco, Faculdades Integradas Rio Branco (Campus Lapa e Campus Granja Vianna) e Ensino à Distância Rio Branco.
Em 1947, incorporamos o Lar Escola Rotary, no Km. 24 da Rodovia Raposo Tavares, continuação da Escolinha dos Viannas que, fruto de doação da Família Vianna, foi incorporado ao patrimônio da Fundação de Rotarianos de São Paulo, tornando-se posteriormente a Unidade Granja Vianna do Colégio Rio Branco, sendo que o Lar Escola Rotary converteu-se no CEPRO. Em 48 fizemos uma Campanha de Sinalização de Trânsito. São Paulo, naquela ocasião, só dispunha de 16 semáforos. O RCSP doou à Prefeitura 126 novos semáforos.

Em 1951-52, foi inaugurado o Monumento do Ipiranga - Altar da Pátria. Um cenotáfio destinado a receber os despojos de nosso primeiro Imperador, ideia nascida no Rotary Club de São Paulo, na gestão de Paulo Reis Magalhães, que com intercessão do prefeito de então, nosso companheiro Armando de Arruda Pereira, foi erigido com recursos do Governo do Estado e inaugurado em 07 de setembro de 1952, com a presença do presidente Getúlio Vargas e altas autoridades civis, militares e eclesiásticas. Os despojos de D. Pedro I só foram transferidos ao mausoléu 20 anos mais tarde, por ocasião do sesquicentenário da Independência.

Em 1952, houve a primeira campanha pela cidade limpa, na qual doamos 1.000 cestos de lixo à Prefeitura. No mesmo ano, inauguramos o Pavilhão Rotary para crianças tuberculosas, construído no Hospital de Crianças de Indianópolis da Cruz Vermelha, atualmente o Hospital dos Defeitos da Face.

Em 1953, criamos a Associação de Família de Rotarianos – ASFAR. Também houve a criação da escolinha de Informação Rotária. Herbert de Arruda Pereira foi o criador da Escola de Informação Rotária, que teve sua aula inaugural em 6-10-1953. Em 1954, realizamos a II Conferência Rotária Ibero-Americana, no ano do IV Centenário de São Paulo. Neste ano também foi inaugurado o Monumento a Santos Dumont, executado por Victor Brecheret, doado ao Estado de São Paulo por ocasião da comemoração dos 50 anos do início dos voos dos balões dirigíveis. O monumento localizava-se no Aeroporto de Congonhas.

Em 1963-64, realizamos a primeira Campanha da Bandeira Brasileira nas salas de aula. Doamos 1.200 bandeiras às escolas que faziam parte do território do RCSP. A Campanha foi repetida em 1982-83. Em 64 criamos o Museu Armando de Arruda Pereira com peças doadas pela família de Armando. Este museu foi reformulado e sua administração foi repassada à Fundação de Rotarianos de São Paulo, no ano de 2004, em que o clube comemorou seus oitenta anos de fundação.

Em 1972, houve a criação do IRESP - Instituto de Reintegração Social e Profissional dos Egressos Penitenciários. Dois anos depois, houve a instituição do Ateneu Rotário. Ainda em 74, inauguramos a Praça Rotary, por ocasião do cinquentenário do RCSP. Restaurada a praça, foi reinaugurada, passando a constituir-se como NRDC - Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário do RCSP, dando integral apoio à Biblioteca Monteiro Lobato, instalada no interior da praça. No mesmo ano, houve a campanha de doação ao município de São Paulo de 500 abrigos para pontos de ônibus.

Em 1974/75, criamos o Pavilhão da Casa dos Velhinhos de Ondina Lobo, destinada a abrigar pessoas da terceira idade. Nesta mesma época, por intercessão do companheiro Waldemar Fonseca, foi efetuada a iluminação da Favela do Jaguaré.

Em 1976, teve início o nosso famoso Encontro Rio-São Paulo e, em 79, fundamos o CAMP Metropolitano, atual ESPRO (http://www.espro.org.br11-2504-1174), que atende cerca de 1.200 jovens por ano, os quais prepara e treina como aprendizes para o mercado de trabalho, inserindo-os também em estágios e primeiro emprego.

Fomos o Clube Anfitrião da 72ª Convenção Anual do RI, realizada em 1981, com a participação da Madre Teresa de Calcutá. Dois anos depois, por iniciativa de companheiros do clube, foi criada a Associação Brasileira de Dislexia, que atualmente funciona na Av. Angélica, n.º 2318.

Engajamos-nos desde 1985, na campanha de esclarecimento pró Pólio-Plus mundial, que pretende erradicar a poliomielite em todo mundo.

Em 1986/87, fizemos a doação de aparelhos de oftalmologia para o Hospital Emílio Ribas, e doação de equipamentos de pesquisa ao Departamento de Traumatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Em 1987, houve a entrega ao Papa João Paulo II, em Roma, pelo companheiro Durval Rosa Borges, da Roda Rotária - Homem da Paz, láurea do Ateneu Rotário de 1987, bem como do livro O Voo da Paz, com textos de poetas e ilustração de artistas sobre o tema. No mesmo ano, promovemos duas campanhas: Campanha do Livro, com a doação de 2.500 livros para bibliotecas de hospitais, creches e instituições de caridade localizadas no território do clube e uma Campanha de Arborização, com a doação à Prefeitura de 600 mudas de árvores para serem plantadas na cidade.

Em 1989, reativamos o MOPI – Movimento Pró-Idosos (http://www.mopi.org.br), que atende cerca de 600 pessoas da melhor idade com aulas de arte, alfabetização, encontros sociais e outras atividades. Em 1994, houve a instalação do Marco Rotário do Clube na Praça Esther Mesquita, por ocasião do septuagésimo aniversário do clube.

Em 1996-97, entregamos a primeira brinquedoteca patrocinada da cidade de São Paulo. Em 1999/00, foi realizado o Fórum de Segurança Já, com a presença do Governador do Estado, Mário Covas, uma das inúmeras realizações do Clube sobre este assunto.

Em 2002 fizemos a primeira reunião on-line (vídeo conferência), via internet, entre um clube brasileiro (RCSP) e um clube americano (RC Miami), visando ao estabelecimento de um relacionamento profissional entre os sócios dos dois clubes. No mesmo ano fizemos uma doação ao Instituto da Visão da Universidade Federal do Estado de São Paulo de equipamentos oftalmológicos destinados ao atendimento dos índios do Xingu, sendo esta a segunda doação já feita a este Instituto pelo clube. Em 2003, doamos 240 cadeiras de rodas ao Instituto de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e em 2004, mais 35 cadeiras.

Em seus quase 93 anos de existência o Rotary Club de São Paulo teve 96 abnegados companheiros que estiveram no comando de seus destinos. Nos exercícios rotários de 1929-30, 1930-31 e 1966-67, o clube teve dois presidentes.

Vinte e nove companheiros do Rotary Club de São Paulo já foram Governadores Distritais. Do atual Colégio de Governadores do Distrito 4610, 9 (50% do total) pertencem ao nosso clube. São eles: Eduardo de Barros Pimentel (1964-65); Mário Frugiuele (1971-72), Décio Fernandes de Vasconcellos (1977-78); José Luiz Lemos da Silva (1980-81); Carlos Alberto Hernández (1984-85); Hugo Maia de Arruda Pereira (1989-90); Sizenando Affonso (1991-92); Joinville Pahim Leme (1994-95); Carlos Jerônimo da Silva Gueiros (1998-99; Nahid Chicani (2001-02); Paulo Roberto de Campos Castro (2004-2005); Altamiro Ribeiro Dias (2010-11), Ivo Nascimento (2014-15) e Sylvia Moraes Passarelli (2015-16), além de outros companheiros que se associaram ao RCSP, vindo de outros Clubes de Rotary e que também foram Governadores por seus antigos Clubes, mas que atualmente integram o Colégio de Governadores pelo RCSP, são eles: Jésus Rubens Soares (1987-88, Pelo Distrito 4.590), Peter Robert Nägeli (1988-89 e 2001-02 Governador por outros Clubes/Distritos) e Clóvis Tharcísio Prada 2006-07 pelo RCSP República).

Um destacado Companheiro do Rotary Club de São Paulo chegou ao cargo máximo de nossa instituição. Armando de Arruda Pereira, Presidente do Clube em 1934-35, Governador do Distrito 72 em 1935-36, foi o trigésimo Presidente do Rotary International na Gestão 1940-1941.

No decorrer da sua história, o Rotary Club de São Paulo fundou 17 outros clubes: Rotary Club de Santos (http://www.rotarydesantos.org.br) (26-02-1927), Rotary Club de Sorocaba (29-11-1939), Rotary Club de Mogi das Cruzes (07-11-1949), Rotary Club de Santo André (11-12-1949), Rotary Club de São Paulo - Leste (13-02-1951), Rotary Club de São Paulo - Sul (01-04-1952), Rotary Club de São Paulo - Santo Amaro (08-04-1952), Rotary Club de São Paulo - Norte (21-07-1953), Rotary Club de São Paulo - Oeste (21-07-1953), Rotary Club de Campos de Jordão (19-06-1954), Rotary Club de Taboão da Serra (25-03-1967), Rotary Club de São Paulo - Bom Retiro (05-04-1967), Rotary Club de São Paulo - Barra Funda (28-09-1967), Rotary Club de São Paulo - Santa Cecília (09-11-1967), Rotary Club de São Paulo - Liberdade (24-03-1976), Rotary Club de São Paulo - República (03-04-1990) e Rotary Club de São Paulo - Bela Vista (26-06-1996).

O Rotary Club de São Paulo patrocina quatro clubes de jovens: Rotaract Club de São Paulo ESPRO, Rotaract Club de São Paulo Mackenzie, Interact Club de São Paulo Rio Branco e o Interact Club de São Paulo ESPRO. Maiores informações sobre estes clubes de jovens podem ser obtidas neste site, no item Clubes de jovens.

Tendo iniciado com 12 companheiros em 1924, no exercício rotário 1974-75, na presidência de Waldemar Fonseca, o clube atingiu o seu número máximo de sócios, chegando a ter 431 membros. Durval Rosa Borges, presidente 1973-74, figura muito ativa e irrequieta, fundador do Ateneu Rotário, foi o responsável sozinho pelo ingresso de 80 sócios no Rotary Club de São Paulo. Em setembro de 1989, após 65 anos de uma convivência exclusivamente masculina, foi admitida a primeira rotariana em nosso clube, a companheira Dr.ª. Luiza Helena Rodrigues Carvalho.

Tendo tido diversos endereços anteriores, a partir de 1961 a secretaria do Clube passou a localizar-se no Edifício Rotary, à Av. Higienópolis, 996, 5.º andar, salas 503/5 no bairro de Higienópolis.

O primeiro boletim do clube foi a Revista Quinzenal do Rotary Club de São Paulo que, a partir de 1929, passou a ser editado semanalmente com o título de Boletim Servir (videhttp://www.rotarysp.org.br/boletim-servir/5696-boletim-servir).

Diversos projetos e programas de serviços à comunidade, entre fixos e ocasionais fazem parte da trajetória vitoriosa do RCSP, entre eles: Mutirão da Catarata, Mutirão de Diabetes/Coração, Projetos Rumo – Profissões Técnicas e Profissões Universitárias, Seminário sobre Prevenção de Drogas, Gravidez na Adolescência e DST/AIDS, Festa de Natal das Crianças, Alfabetização de Adultos, Campanha da Coleta Seletiva de Lixo e etc.

Atividades Sociais: Reuniões Domiciliares, Visitas Profissionais, Festa de Natal dos Rotarianos, Encontro Rio-São Paulo, Reuniões Festivas e Informais, Coral de Rotarianos.

O Rotary Club de São Paulo foi responsável pela criação e permanece na liderança ou tem atuação relevante nas seguintes entidades: Fundação de Rotarianos de São Paulo, Associação de Ensino Social Profissionalizante – ESPRO, Movimento Pró-Idosos – MOPI e a Associação Feminina do Rotary Club de São Paulo - AFROSP.

CAPA LIVRO ROTARY200

PODCAST3

Ouça o áudio das palestras apresentadas nas reuniões do Rotary Club de São Paulo

Ouça Podcast

Interact

interact3O Rotary Club de São Paulo patrocina dois Interacts Clubs a saber:

Leia mais...

Rotaract

rotaract3Desenvolver qualidades de liderança e perícia profissional

Leia mais...

Intercâmbio de Jovens

intercambio3Hoje, 150 países e regiões estão envolvidos no Programa de Intercâmbio.

Leia mais...